Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento de crianças e adolescentes

ITC – INSTITUTO DE TERAPIA COGNITIVA
Apresenta o Workshop:

9 e 10 de setembro de 2011
Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento de crianças e adolescentes: estratégias clínicas e procedimentos cientificamente fundamentados
Prof. Dr. Philip C. Kendall, PhD, ABPP
Clínica de Transtornos de Ansiedade em Crianças e Adolescentes
Temple University, Philadelphia, EUA

ÚLTIMAS VAGAS!
Aproveite o parcelamento até 8 de setembro!

O Workshop oferecerá uma descrição inicial da teoria que orienta a intervenção clínica com crianças e adolescentes portadores de transtornos de ansiedade:

* Formas de apresentação dos transtornos de ansiedade.
* Visão geral da natureza, dos sintomas e da experiência da ansiedade, e de outros transtornos comuns em jovens.
* Aspectos da ansiedade relevantes ao trabalho clínico com crianças e adolescentes: fatores cognitivos, emocionais, comportamentais, familiares e parentais.
* Estratégias de intervenção clínica, empregadas pelo modelo da TCC no tratamento da ansiedade em jovens, incluindo sua aplicação a outros transtornos. Cada uma das estratégias será descrita em detalhe e ilustrada por (a) exemplos de casos clínicos, (b) amostras dos manuais de tratamento para as crianças que participam das intervenções, e (c) descrições contidas nos manuais de tratamento dos terapeutas.
* Apresentação e debate de vídeos de sessões reais e sessões com atores.
* Atividades de “role-play” (dramatizações) com pequenos grupos de participantes.
* Resultados de pesquisa que informam decisões práticas relacionadas ao oferecimento de serviços clínicos a jovens ansiosos.

Próximo ao final do Workshop, será apresentada uma amostra do programa de tratamento da TCC aplicado via computador, intitulado “Camp Cope-A-Lot”, que pode ser traduzido como “Acampamento do Enfrente-Muito”!
Destinado a profissionais, estudantes e residentes das áreas de Saúde e
Saúde Mental, psicopedagogos, pedagogos, educadores, fonoaudiólogos,
entre outros profissionais que trabalham com crianças e adolescentes.

Prof. Dr. Philip C. Kendall, PhD, ABPP
Professor (Distinguished University Professor) da Temple University, em Philadelphia, EUA, internacionalmente reconhecido como o maior expert no estudo e tratamento de transtornos de ansiedade em crianças e adolescentes. Seu currículo inclui mais de 450 publicações, entre as quais 30 livros e 20 manuais clínicos. Há mais de 25 anos vem produzindo com financiamento ininterrupto de várias agências de fomento à pesquisa. Em uma análise quantitativa de publicações, na categoria de citações, entre acadêmicos de universidades norte-americanas, figurou em 5º lugar entre os mais citados. Vem recebendo premiações prestigiosas, incluindo o Fellow do Center for Advanced Study in Behavioral Sciences e o primeiro Research Recognition Award concedido pela Anxiety Disorders Association of America. Atuou como Presidente de importantes associações, como a Society of Clinical Child and Adolescent Psychology (Division 53) da APA, e a Association for the Advancement of Behavior Therapy (AABT, atual ABCT). Recentemente, foi reconhecido pela ABCT por sua Outstanding Contribution by an Individual for Educational / Training Activities. Destaca-se também sua atuação como cientista, teórico, professor, líder administrativo e intelectual, em pesquisa e intervenção em áreas como: teoria, avaliação e tratamentos cognitivo-comportamentais; metodologia de pesquisa; e estudo, metodologia científica e conceituação de psicopatologias de crianças e adolescentes. É reconhecido por sua sensibilidade clínica, rigorosa metodologia de pesquisa, abordagens criativas e integrativas, e seu compromisso como mentor de milhares de pesquisadores e pós-graduandos através de quase três décadas de atuação acadêmica.
VALORES: à vista até 08/09
participantes: R$ 720 2x R$ 460
afiliados da ABPC: R$ 648 2x R$ 415
ex-alunos do ITC: R$ 580 2x R$ 384

Descontos para grupos: consulte-nos.

Local:
Hotel Braston São Paulo
Rua Martins Fontes, 330 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3156-2401 / 3156-2402
www.braston.com

Tarifas promocionais com café da manhã
(para participantes e acompanhantes):
• R$ 170,00 em apartamento single
• R$ 200,00 em apartamento double

Estacionamento (diária):
• R$ 12,00 para hóspedes
• R$ 20,00 para avulsos
INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES:

http://www.itcbr.com/cursos_kendall.shtml

TEL: (11) 4083-2555

E-mail: coordenacao@itcbr.com
Aguardamos o prazer de contar com sua participação em nossas atividades.

Atenciosamente,
Ana Maria Martins Serra

ITC – INSTITUTO DE TERAPIA COGNITIVA
Av. Fagundes Filho, 145. Conjs.131/132. CEP: 04304-010 – São Paulo/SP
Site: http://www.itcbr.com | E-mail: contato@itcbr.com
Tel: (11) 4083.2555 | FAX: (11) 5081-1519
Acompanhe o ITC no Twitter

Gostou? Compartilhe
Publicado em Blog | Com a tag , , , , , , | 2 comentários

Os SPAMS da nossa mente

Algum tempo atrás minha amiga Adriana Roveroni fez um trocadilho com as palavras Pans e Spams. Adorei a idea e resolvi desenvolver o tema aqui no blog. No dia 18 de julho último foi feita uma passeata na cidade de Bauru para instruir as pessoas sobre a influência dos nossos pensamentos sobre as nossas emoções e comportamentos. Este dia foi escolhido para ser o dia Nacional de Combate aos PANS por ser o dia do nascimento do Prof Aaron Beck criador da Terapia Cognitiva. Muitos devem estar se perguntando, afinal, o que seriam PANS? Os PANS são os nossos pensamentos automáticos negativos. Como pensamentos automáticos não podemos evitá-los, mas podemos combatê-los. Todos nós temos esses tipos de pensamento apesar de muitas vezes nem percebermos. Geralmente observamos primeiro as nossas emoções do que os nossos pensamentos, apesar de existir uma primazia das nossas cognições sobre as nossas emoções e comportamentos. Por exemplo: vamos supor que ao levar uma fechada no trânsito você tenha sentido raiva. Se você se perguntar o porque sentiu raiva poderá chegar aos pensamentos: Quem ele pensa que é para dirigir assim? Ele pensa que é o dono da rua? Ele deveria ser mais civilizado. Ele deveria ter mais respeito pelos outros. Ele quase me bateu por nada, só para mostrar que é melhor do que eu? Provavelmente, com estes tipos de pensamento você poderia ir atrás do motorista o insultando, ou perseguindo, ou poderia tentar dar uma fechada nele provocando algum acidente.
Todos os pensamentos acima são PANS e precisam ser combatidos para a sua própria segurança. Os PANS são os SPAMS da nossa mente. O termo Spam é utilizado para denominar uma mensagem eletrônica não-solicitada enviada em massa, que pode muitas vezes conter vírus ou mensagens publicitárias indesejadas. Os PANS, assim como os SPAMS, apesar de indesejados são automáticos e inevitáveis. Porém ao reconhecê-los podemos deletá-los dos nossos emails sem precisarmos abri-los, antes que eles se tornem um vírus capaz de invadir e prejudicar o computador da nossa mente. Vamos imaginar uma situação que tivéssemos nos percebido tristes, irritados, raivosos ou ansiosos. Após a identificação da emoção negativa vamos nos perguntar o que pensamos, e por último descartamos os Pans ao avaliá-los prejudiciais. O grande desafio é entendermos que nem tudo o que pensamos é verdade, assim como nem todo email que recebemos é confiável, mesmo que tenha vindo de um remetente conhecido. Quem nos garante que o motorista que nos fechou no trânsito não estava com uma pessoa doente no carro, ou com alguma outra emergência ou problema que precisava ser resolvido rapidamente? Mesmo que ele seja um fominha no trânsito isso não significa que ele quer mostrar que é melhor que eu, pois ele nem me conhece. Seria mais realista eu pensar que eu gostaria que as pessoas fossem mais civilizadas do que pensar que o tal motorista “deveria” ser mais civilizado, pois eu não conheço a família dele e não tenho como julgar em que condições ele foi educado, mas mesmo que eu tivesse, eu não conseguiria controlar as reações dos outros indivíduos.
Os PANS e os SPAMS aparecem com grande freqüência, mas cabe a nós escolher o que fazer com eles. Eu pessoalmente gosto de deletá-los na sua maioria, caso eles estejam enchendo a nossa caixa sem nenhum benefício, e nos impedindo ou atrapalhando no recebimento de mensagens importantes, positivas e funcionais.

Gostou? Compartilhe
Publicado em Blog | Com a tag , , , , , , , , | Deixar um comentário

A arte da superação

Em maio deste ano concedi uma entrevista à revista Star para a reportagem de capa. O repórter Ronildo Jesus foi absolutamente feliz na escolha do tema para a reportagem: a superação. A reportagem ficou linda e por isso compartilho com vocês agora.a arte da superação reportagem

Superar obstáculos não é tarefa fácil, mas também não é impossível. Muitas pessoas se paralisam diante do difícil e traduzem o difícil em impossível o que é paralisante. Exemplos de pessoas que fizeram o contrário são mais raros mas exemplificam o poder da nossa mente sobre as nossas emoções e comportamentos. Se diante de um determinado evento entendemos que não há nada que se possa fazer para melhorar a situação, nos sentiremos tristes e provavelmente desmotivados para buscar alguma solução. Mas se eu pensar que isso é difícil e que eu vou fazer o meu melhor para sair dessa situação, eu provavelmente encontrarei motivação e força para melhorar a minha realidade. Pessoas que superaram dificuldades em algum momento decidiram não se dar por vencidas e com essa decisão encontram uma força descomunal para lutar. É preciso uma dose de otimismo associado a um desconforto com a própria condição.  É ter a certeza que se pode mais e se esforçar para isso. Um otimismo irrealista poderia até dar esperança, mas não dá motivação para a luta, enquanto que o pessimismo não proporciona nem esperança nem motivação. A dosagem certa é que promove o equilíbrio e a solução.

Gostou? Compartilhe
Publicado em Blog | 1 comentário

Curso de terapia Cognitiva em BH


A Dra Ana Maria Serra diterora do ITC e uma das precursoras da Terapia Cognitiva no Brasil, promoverá em BH nos dias 1,2,3 de julho um curso de Introdução à Terapia Cognitiva. Compartilho com vocês as informações. Como sou a coordenadora deste curso para BH em caso de dúvidas estou disponível para contato:

INSTITUTO DE TERAPIA COGNITIVA
www.itcbr.com
Tel: (11) 4083.2555 | FAX: (11) 5081-1519

Prezada(o) Profissional,

O ITC – Instituto de Terapia Cognitiva é uma organização profissional e científica, dedicada ao desenvolvimento da Terapia Cognitiva como um modelo aplicado de psicoterapia e uma disciplina científica. O ITC oferece anualmente uma programação intensiva de atividades na área de Terapia Cognitiva, entre as quais destacamos o curso:

Curso Intensivo de Introdução à Terapia Cognitiva em Belo Horizonte
24 horas

OBJETIVO: O Curso, de caráter informativo, apresentará a Terapia Cognitiva, como um sistema de psicoterapia cientificamente fundamentado, que integra o modelo cognitivo de personalidade e de psicopatologia a um conjunto de princípios, técnicas e estratégias terapêuticas. O Curso enfatizará especialmente a ampla aplicação do modelo cognitivo a várias áreas de especialidade, complementado por uma introdução à literatura especializada. Abordará ainda as características definidoras dessa nova e inovadora abordagem, enfatizando aspectos históricos, metodológicos e epistemológicos.

DESTINADO A: profissionais, estudantes e residentes das áreas de saúde e saúde mental

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Bases históricas e inserção no cenário contemporâneo das psicoterapias. Aspectos metodológicos e epistemológicos, e pontos de convergência com outras abordagens, em particular, o behaviorismo e a psicanálise. Princípio básico da TC. Modelo cognitivo de desenvolvimento da personalidade e de instalação e manutenção de psicopatologias. Técnicas e estratégias terapêuticas. Conceituação cognitiva. Estrutura das sessões e do processo terapêutico. Apresentação da literatura especializada.

DATA:

1, 2 e 3 de julho de 2011, das 9:00 às 17:30 horas

CARGA HORÁRIA:

24 horas.

LOCAL :

Hotel Mercure BH Minascentro
Rua dos Guajajaras, 885
CEP 30180 – Belo Horizonte, MG.

SOBRE A PALESTRANTE:

Ana Maria M. Serra, PhD (CRP 06-48738/6) – Psicóloga e Especialista em Psicologia Clínica.
PhD em Psicologia e Especialista em Terapia Cognitiva pelo Institute of Psychiatry da Universidade de Londres, Inglaterra, onde atuou como membro da Clínica de Terapia Cognitiva do Maudsley Hospital e como Instrutora do Centro de Treinamento em TC. Mestre pela Universidade de Illinois, EUA. Professora Recém Doutora, financiada pelo CNPq, no Departamento de Psiquiatria da Escola de Medicina da UNICAMP, entre 1996 e 1998. Fundou em 1998 o ITC – Instituto de Terapia Cognitiva, o primeiro de seu gênero no país, que atua nas áreas de treinamento de profissionais, clínica, pesquisa, consultoria e coaching cognitivo. Autora de inúmeras publicações na área, vem-se dedicando ao treinamento de profissionais através de palestras e cursos no Brasil e no exterior. Criadora e Coordenadora do Curso de Especialização em TC, credenciado pelo CFP-Conselho Federal de Psicologia, em seu 10º. ano de oferecimento, nas áreas de concentração de adultos ou de crianças e adolescentes. Fundadora e atual Presidente Honorária da ABPC- Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva. Membro de várias instituições, como a BPS – British Psychological Society, APA-American Psychology Association, IACP – International Association for Cognitive Psychotherapy, SBP-Sociedade Brasileira de Psicologia, IEPA-International Early Psychosis Association.

VALOR:

R$ 720,00 à vista; ou em 4 parcelas de R$ 200,00.
Descontos para grupos. Consulte-nos.

INFORMAÇÕES e INSCRIÇÕES:

ITC – Instituto de Terapia Cognitiva
Av. Fagundes Filho, 145 – Cjs. 131/132
CEP: 04304-010 – São Paulo, SP

• Telefone: (11) 4083.2555
• E-mail: coordenacao@itcbr.com
• Site: http://www.itcbr.com/curso_intensivo_bh.shtml

Coordenadora em BH:
Renata Borja P. Ferreira de Mello, Psicóloga
• Telefone: (31) 8843-0252
• E-mail: renata@renataborja.com.br

CONTATOS LOCAIS:

Cida Lopes
(31) 9955-6844

Danielle Fanni Dias
(31) 8302-0775

Eduardo Laender
(31) 9732-5153

Eliana Biasoli – Uberlândia
(34) 9976-1567

Eliana Soares Bueno
(31) 9791-7133

Jacinta Bastos
(31) 8404-5932

Jane Meire Azevedo – Região Centro-Oeste (Bom Despacho, Nova Serrana, Divinópolis)
(37) 3226-3290 / 9915-7954
Mariana Ximenes – Três Pontas e Varginha
(35) 9906-1915

Patrícia Quaresma Ragone
(31) 3337-1737

Renata C. Moreira de Souza Coelho
(31) 3373-4647 /8858-5410

Rosimar Delgado
(31) 8334-8141

Simone Miranda
(31) 9208-2187

Tiago Couto Bicalho – IItabira
(31) 8835-8748

Vera Lúcia Paisano Cota – Coronel Fabriciano
(31) 9988-9757

Aguardamos o prazer de contar com sua participação em nossas atividades.

Atenciosamente,
Ana Maria Martins Serra

ITC – INSTITUTO DE TERAPIA COGNITIVA
Av. Fagundes Filho, 145. Conjs.131/132. CEP: 04304-010 – São Paulo/SP
Site: http://www.itcbr.com | E-mail: contato@itcbr.com
Tel: (11) 4083.2555 | FAX: (11) 5081-1519
Acompanhe o ITC no Twitter

Gostou? Compartilhe
Publicado em Blog | Com a tag , , | 2 comentários

Aprendendo a ser feliz

Eu sempre achei que as pessoas deveriam ser mais solidárias e menos egoístas, que o mundo deveria ser mais justo, que as pessoas deveriam respeitar umas as outras e que amar deveria ser no mínimo uma obrigação a ser cumprida por todos. Todas as vezes que eu via alguém sendo injustiçado eu partia em defesa dele, muitas vezes sem medir as conseqüências de tal ato. Quando me sentia desrespeitada ou pensava que estava sendo passada para trás eu logo partia para a briga entendendo que se eu agisse dessa forma faria com que as pessoas me respeitassem, me ouvissem e me dessem razão. No entanto, o que colhi com essas atitudes foram interpretações distorcidas acerca da minha pessoa e das minhas intenções, além do não respeito e uma certa esquiva das pessoas em algumas situações.
O engraçado é que mesmo os meus objetivos e minhas regras de convivência não sendo cumpridos eu ainda tinha a sensação de estar sendo feita a justiça. Eu muitas vezes nem me apercebia de o quanto consumida ficava pela raiva e rejeitava ver o mau que me fazia tal sentimento. A sorte é que essas situações não eram uma constante, senão eu estaria sem amigos e sozinha.

Assim como eu muitas pessoas agem quase que impulsivamente querendo impor o que acham de direito, entendendo que o mundo “deveria” agir e ser da forma como elas entendem que seria o certo.  No entanto, percebo que a obrigação estipulada pelas palavras “deveria” ou “tinha” estava me consumindo de tal forma que nem mesma, muitas vezes, conseguia cumprir as minhas próprias regras. Eu Posso querer ou desejar a solidariedade, o respeito, e o amor mas não posso obrigar as pessoas a agirem dessa forma. É preciso entender que se quero que o outro seja solidário tenho que ensiná-lo, mostrar-lhe as vantagens de tal atitude e não obrigá-lo. Pois se quiser obrigá-lo ele provavelmente resistirá e continuará cada vez mais egoísta. Se eu quero que as pessoas me respeitem e sejam justas comigo, é preciso respeitá-las ao invés de brigar, pois brigando estarei desrespeitando-as e assim elas nunca me darão ouvidos. É possível que mesmo agindo assim ainda nos deparemos com a resistência de muitos, mas pelo menos eu ficarei com a sensação de dever cumprido, só que sem ter que lidar com inimizades.

A palavra “deveria” funciona na nossa cabeça de forma a nos dar uma falsa sensação de controle sobre o outro o que nos faz agir exigindo o cumprimento de uma regra nossa pelo outro. Quando trocamos a palavra “deveria” pela palavra “gostaria” ficamos mais realistas, pois reconhecemos a possibilidade do outro não pensar como nós. O gostaria é um desejo e não uma obrigação e com isso o fardo se torna mais leve para nós.
Esse não é um exercício fácil, mas é um exercício muito útil e recompensador. Quanto mais eu faço essa troca mais perto dos meus objetivos eu chego e me sinto feliz por isso. Podemos lutar por um mundo melhor sem precisar brigar, espernear e agredir. Pois a agressão não torna nada melhor só piora. Não precisamos agredir sempre que queremos nos defender. Isso não significa que não podemos nos indignar. Podemos sim ficar indignados e fazendo a nossa parte. Pois se deixássemos de nos indignar com a roubalheira e falta de ética dos nossos políticos, por exemplo, estaríamos dando a eles um aval para agirem cada vez mais sem responsabilidade. Podemos nos indignar, agindo assertivamente, buscando a solução que nos cabe, sem a expectativa sobre o outro, fazendo a nossa parte, divulgando os bons e enaltecendo esses tipos de comportamento, premiando as boas ações e apenas noticiando sobre os maus, sem grande alarde.
Só para concluir vou colar um email que recebi esses dias:
” SER FELIZ OU TER RAZÃO ? ”

Para reflexão…
Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro.. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem. Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber: – Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais… E ela diz: – Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

MORAL DA HISTÓRIA:

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não. Desde que ouvi esta história, tenho me perguntado com mais freqüência: ‘Quero ser feliz ou ter razão?’ Outro pensamento parecido, diz o seguinte: ‘Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam.

Eu já decidi… EU QUERO SER FELIZ e você?

Gostou? Compartilhe
Publicado em Blog | Com a tag , , , , , , | 2 comentários